Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2016

Vem ver as flores!

Se a poesia me invadisse

11 anos de Ulisses

Filho, tão estreita é a ponte que há entre mim e ti
Que não sei onde você começa
Nem onde eu findo
Só sinto que nessa ponte está guardado todo o encantamento
Que, juntos, construímos diariamente
Porque és para mim estrada que me leva ao sagrado universo do amor,
Onde todas as coisas são milagre:
Como a chuva que sempre cai na madrugada do seu aniversário.
É milagre quando ao te olhar eu sei, sem que me diga uma só palavra
É milagre quando me abraça e sinto a tua paz
É milagre ser mãe
E receber a ti como filho,
Com esse sorriso que me basta.
És para mim bênção divina, com quem partilho a estrada da vida.
Deu-me novo coração, nova vida e o nome MÃE!
Pra ti, Ulisses, toda a sorte de tudo o que for bom
Que Deus te guarde e abençoe.
Feliz aniversário, meu amor!

(Publicado no facebook, dia 11 de março de 2016)

We've got the power!

Cada qual com o seu superpoder.
Aquele onde mora a força que nos mantém vivos.
Há o poder da paciência
E dos que têm pressa
Há o poder do silêncio
E o da gritaria
Há o poder do indivíduo
E o da multidão
Há poder em permanecer parado, como há o de bater em retirada... há grande poder em querer estar nos dias seguintes.
Há poder em se alegrar com as coisas semiatômicas, pequenas e indivisíveis: abraços, beijos, olhares e apertos de mãos.
Há muito poder na boa espera
Há poder no humor que suaviza as horas más
Há poder em se perder, para encontrar-se consigo em melhores condições mais tarde. 
Perder-se para depois achar-se é de alegria incomensurável.
Há mais poder em amar do que em ser amado.
Sim, todos temos superpoderes. Observa: como tens talento para cuidar ou ser cuidado, como te assentas em paz sobre dias difíceis, como tens aquela palavra ou aquele silêncio, aquele abraço ou aquele jeito de fazer o bem que seja! Como tu te levantas quando todos esmorecem ou como si…

Banho de chuva

Quando a chuva cair, vamos, sem demora, chamar os nossos filhos a "cair" na chuva.

Que "desça sobre nós e permaneça para sempre" a pureza das águas cristalinas.

Que fique esta lembrança de quando nos banhamos de água do céu e não tivemos medo das pequenas mãos que pingavam sobre nosso corpo.

O céu vai desabar em pequenas gotas, tomaremos banho de céu, com nossos pequenos anjos terrestres.

 Por Sibéria de Menezes.