Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

Vontade

Sobre alternâncias e disjunções

Sem meias palavras 
Sê tudo em tudo
Ou nada no nada
Vem ou parte
Nego-me à corda bamba suspensa, recuo.
Ou salto ou fico
Navego ares ou profundezas
Aqui ou lá
Não habito mais o caminho do meio
Nem os quase
Aprendi a dizer um não com não
E um sim com um sim
Posso até voltar atrás, quando eu quiser, mas antes, sorvo a minha razão ou desrazão
Não ocupo dois lugares ao mesmo tempo e nem me enfeito de equilíbrios
Te dou minha palavra inteira ou nada.

(Sibéria de Menezes Carvalho)
#luzsobrepoesia

Autoexílio

Sofro de uma saudade congênita
Grave e aguda
Saudade do passado e do futuro
Saudade do que será
Do que já foi e do que é
Uma saudade que atravessa os tempos
E o meu coração
Não exatamente uma saudade de
Mas uma saudade, apenas
Como um autoexílio
Mora em mim uma brecha na alma, às vezes escassa
Um buraco
Um espaço
Com nome de saudade
Uma saudade futurista
(Sibéria de Menezes Carvalho)

D.E.S.L.A.B.I.R.I.N.T.O

Saia de si para se encontrar...
Mas volte!